domingo, 8 de novembro de 2015

Lucero - dona desse amor


Dona Desse Amor
Lucero

Essa vida me ensinou a não entregar o coração
Meu destino eu controlava pelas rédeas
Tive forças quando o sol se escondeu
E sempre eu
Defendia o meu querer de mil maneiras
E então você chegou
A outra latitude você me levou
Me entrega sua luz
Me faz sua dona
Dona desse amor
Dona desse abraço
Dona do seu corpo e alma de cada pedaço
Mais do que eu sonhei
Minha promessa eterna
Você a prova viva que existe alma gêmea
Do teu amor eu sou a dona
Quando eu olho pro passado
Eu não sei, como te encontrei
Será que você estava me esperando?
Deve ser que o universo nos juntou
Confabulou
Estava já designada a ser sua dona

E então você chegou
A outra latitude você me levou
Me entrega sua luz
Me faz sua dona
Dona desse amor
Dona desse abraço
Dona do seu corpo e alma de cada pedaço
Mais do que eu sonhei
Minha promessa eterna
Você a prova viva que existe alma gêmea
Do teu amor eu sou a dona
Já é totalmente meu
Somos como areia e mar
Na dualidade de se amar
Dona desse amor
Dona desse amor
Dona desse abraço
Dona do seu corpo e alma de cada pedaço
Mais do que eu sonhei
Minha promessa eterna
Você a prova viva que existe alma gêmea
Do teu amor eu sou a dona

Composição: Original:lucero Hogaza
/ Karla Aponte / Silvio Richetto
Letras.mus.br

Música interpretada por Maria Bethânia - ta combinado

Tá Combinado
Maria Bethânia

Então tá combinado, é quase nada
É tudo somente sexo e amizade
Não tem nenhum engano nem mistério
É tudo só brincadeira e verdade
Podemos ver o mundo juntos
Sermos dois e sermos muitos
Nos sabermos sós sem estarmos sós
Abrirmos a cabeça
Para que afinal floresça
O mais que humano em nós
Então tá tudo dito e é tão bonito
E eu acredito num claro futuro
De música, ternura e aventura
Pro equilibrista em cima do muro
Mas e se o amor pra nós chegar
De nós, de algum lugar
Com todo o seu tenebroso esplendor?
Mas e se o amor já está
Se há muito tempo que chegou
E só nos enganou?
Então não fale nada, apague a estrada
Que seu caminhar já desenhou
Porque toda razão, toda palavra
Vale nada quando chega o amor

Composição: Caetano Veloso