sábado, 23 de julho de 2016

Sinceramente

Depois que perdir a melhor minha mãe a vida ficou a cada dia mais claro para mim, enxerguei que quem realmente é falso, que quem tampava o sol com a peneira, fazia-se de feliz, família de aparências,  pessoas se matando aos poucos na qual não tenho nenhuma culpa,  cada um escolhe seu caminho e destino ou está pagando tudo que se fez na terra, não adianta sentir pena e sim orar por aquela alma perdida e sofrida. As consequências de um vida fazem pessoas mudarem e dar valor aos que o convém,  o resto é resto, eu me amo em primeiro lugar, não sofro em vão,  quem gosta de sofreimento é o Diabo e ao contrário que muitos pensam ele existe,  não seja fraco lute por você,  de verdade se olhe no espelho e se pergunte: Eu me amo?
Sou realmente importante para mim?
Tenho vergonha do que sou?
Dependendo das respostas está na hora de mudar e lutar pelos seus ideais,  somos humanos e temos somente essa vida para viver e não vou sofrer por caminhos errados de outrem, engana-se você achar estou errada, vim ao mundo para errar e colocar a minha cara à tapa, sou sincera e cansei de fazer "tipinho", se quiseres meu bem terá, senão terá o meu lado ignorante e arrogante.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Crônica sentimentos em análise

Olá

Recebi essa Crônica e estou compartilhando com os meus leitores, pois o que se conta nela é uma experiência de uma dinâmica de entrevista boa leitura.


Descobri, em pleno processo seletivo para uma vaga de emprego, que a minha vida social, cultural e de lazer era zero. Já não bastava estar desesperada por um emprego? Tinha que lidar com as entrevistas e me deparar com o fato de que havia me descuidado de um lado importante da minha formação. Vou explicar! Formei à pouco. Como todo recém-formado procurei rapidamente me candidatar a uma, tão desejada, vaga de emprego na minha área. O emprego dos meus sonhos, finalmente, seria possível. Concorri em um processo seletivo. Passei por várias fases. Ao chegar à entrevista em grupo aplicaram uma dinâmica. Não gosto de dinâmicas. Não sou afeita à inteirações em grupo. Gosto de objetividade. O fato é que naquele momento começou o meu desassossego.  Pediram para que o candidato, em dez minutos, se apresentassem. A apresentação consistiria em falar de si a partir de uma explanação sobre os  principais hobbies, gostos literários, filmes prediletos, lazer, vida cultural e social. Além disso, foi solicitado falar sobre quais situações políticas e cidadãs tinham despertado a nossa atenção nos últimos meses. Travei totalmente. O mundo girou à minha volta enquanto um dos candidatos concorrentes citava livros, filmes e peças teatrais. Um outro falava sobre um projeto cultural o qual participava no seu bairro. Fiquei tensa. Não lembrava qual foi o último livro que passara em minhas mãos, exceto os restritos à faculdade. Tinha 'aberto mão' de ir ao cinema. Sempre estava ocupada. Tudo que lembrava, naquele momento de tensão, é que assistia programas do tipo 'besteirol' na TV aos domingos. Por ter pressa de formar me dediquei mais às disciplinas específicas do meu curso. Sempre deixava de lado, ou não me dedicava integralmente às disciplinas de formação humana. Lembro, de maneira bem distante, um professor falando de ética e cidadania. Meu envolvimento com questões políticas era nulo. Ansiava pelo domínio do campo prático. O fato é, que após aquela entrevista, descobri no susto que precisaria repensar a minha formação. Construir novos alicerces. A pressa não me conduziu à boas escolhas. Estava plena de conteúdo específico e esvaziada do ser. Mais do que isso...havia me anulado enquanto pessoa. CRÔNICA. Sentimentos em Análise. Ana Karine Nery Carneiro. Psicóloga.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Salve os elefantes

Queridos amigos,

A cada 15 minutos, um elefante é brutalmente morto por causa do marfim de suas presas. Neste ritmo, eles desaparecerão para sempre em poucos anos. Estamos perto de conseguir a proibição global do comércio de marfim, mas a Comissão Europeia acaba se opor a essa ideia!

É de partir o coração: em algumas regiões, estas criaturas magníficas e sensíveis têm tanto medo dos humanos que só saem à noite. Filhotes, em luto, recusam-se a deixar os corpos brutalizados de suas mães. E agora, 29 países africanos alertaram que, se a Europa continuar se esquivando, isso pode significar a extinção dos elefantes. Temos que ajudá-los.

Uma conferência sobre o tema acontecerá muito em breve, e nela poderemos proibir de uma vez o comércio de marfim global. Há sinais de que a França e a Alemanha poderiam se rebelar contra a sentença de morte aos elefantes imposta pela União Europeia. Representantes de governos africanos entregarão nossa petição durante suas principais reuniões, usando nosso apelo global para conquistar mais apoio à proibição. Assine agora para salvar os elefantes e compartilhe com todos que você conhece:

https://secure.avaaz.org/po/global_ivory_ban_loc/?tOfWVkb

Várias espécies de animais estão sendo levadas à extinção devido à caça predatória e à perda de habitat. É uma crise global. Cientistas alertam que, a cada espécie-chave perdida, um ecossistema inteiro é retirado da teia da vida. Se muitas espécies-chave forem retiradas, os ecossistemas dos quais dependemos entrarão em colapso.

A Europa, por ser a maior exportadora autorizada de marfim do mundo, diz que a repressão contra o comércio ilegal é a melhor forma de combater o extermínio de elefantes, porém mantendo a atuação de comerciantes legalizados. Mas, na verdade, os caçadores vendem o marfim ilegal como se fosse legítimo, ocultando seus crimes por trás do comércio legalizado. Para os especialistas, ampliar a legalização pode fazer a caça predatória crescer exponencialmente.

Vamos fazer um apelo global por nossa vida selvagem e para garantir que os governos europeus mudem de lado, desistam dessa ideia que pode vir a aumentar o abate de elefantes e apoiem a proposta de proibição do comércio de marfim. Seria uma tragédia sem tamanho se os nossos filhos e netos só conhecerem os elefantes por meio de livros e vídeos. Acrescente seu nome e espalhe a campanha para salvar os elefantes:

https://secure.avaaz.org/po/global_ivory_ban_loc/?tOfWVkb

A mobilização de pessoas como nós é a melhor chance de salvar a vida selvagem do nosso planeta. Já ajudamos a acabar com o comércio de marfim em Hong Kong, conseguimos que a União Europeia proibisse pesticidas prejudiciais às abelhas e fizemos campanha para proteger dezenas de mares, florestas e parques em todo o mundo. Chegamos até a comprar uma floresta tropical para os orangotangos! Agora precisamos lutar pelos elefantes de novo e conquistar mais uma vitória mundial para a vida selvagem.

Um abraço com esperança e determinação,

Bert, Rosa, Rewan, Emma, Spyro, Marie, Danny e toda a equipe da Avaaz

MAIS INFORMAÇÕES

Europa opõe-se à proibição total do comércio de marfim (RTP)
http://www.rtp.pt/noticias/mundo/europa-opoe-se-a-proibicao-total-do-comercio-de-marfim_n931808

África pressiona União Europeia para proibir urgentemente a matança de elefantes (ANDA)
http://www.anda.jor.br/06/07/2016/africa-pressiona-uniao-europeia-para-proibir-urgentemente-a-matanca-de-elefantes

Defensores da vida selvagem na África chocados com a oposição da União Europeia à proibição total do comércio de marfim (The Guardian) (em inglês)
https://www.theguardian.com/environment/2016/jul/06/african-wildlife-officials-appalled-as-eu-opposes-a-total-ban-on-ivory-trade

29 nações africanas pedem para a UE a suspender o massacre de elefantes (Environment News Service) (em inglês)
http://ens-newswire.com/2016/07/04/29-african-nations-urge-eu-to-halt-elephant-slaughter/

Na Luta contra o marfim ilegal, UE regista atraso (National Geographic) (em inglês)
http://news.nationalgeographic.com/2016/06/ivory-trafficking-european-union-china-hong-kong-elephants-poaching/

Obama diz que ação urgente é necessária para salvar elefantes da extinção (The Guardian) (em inglês)
https://www.theguardian.com/us-news/2016/mar/03/obama-urgent-action-needed-save-elephants-extinct


A Avaaz é uma rede de campanhas global de 41 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas nacionais e internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 18 países de 6 continentes, operando em 17 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui, nos siga no Facebook ou Twitter.